7 de outubro de 2011

Congresso Louvor e Arte




Estão abertas as inscrições para a Semana de treinamento de ministros e artistas cristãos do Brasil. Promovido pela Escola de Louvor do Rio de Janeiro, o Congresso Louvor e Arte 2012 acontecerá em Cachoeiras de Macacu de 22 a 28 de janeiro. No evento, estarão reunidos ministros de louvor, pastores, líderes e artistas cristãos. 

No encontro ministrações, workshops, troca de experiências em que ministros de todo o país, juntos poderão receber treinamentos sobre técnicas com ministérios que são referência no Brasil e, ainda, ter um tempo separado para consagração e busca por mais de Deus.

Serão sete dias com devocionais, ministrações pela manhã com temas separados pela Escola, tardes recheadas com workshops específicos e noites reservadas para um tempo de louvor, adoração e ministração da palavra com homens e mulheres que tem sido referência em comunhão com Deus.

Cachoeiras de Macacu

Para os workshops, o Ministério de Artes Freedom da Igreja Batista da Lagoinha trará técnicas das Artes Circenses, pirofagia, tecidos acrobáticos e swing. Marcará presença no louvor e arte a Cia de Dança Mudança, de Bel Coimbra, conhecida por ministrar nos últimos 14 anos com o ministério Diante do Trono.

Renata Torres, atriz e professora de teatro, que ministra há alguns anos oficinas de teatro no “Encontrart”, promovido pela Cia de Teatro Jeová Nissi também estará presente.

Renato Marinoni, professor do CTMDT e autor do livro “Mergulhando na Adoração” também fará parte da trupe encarregada dos workshops na área da música e liderança de louvor.

Para as ministrações, a Escola de Louvor está escalando um time de peso. O Pastor Bené Gomes, do ministério Koynonia já é presença confirmada, além do missionário Pedro do “Borel”, da Jocum.

As inscrições limitadas e maiores informações podem ser obtidas pelo site http://www.louvorearte.com/.

Serviço

Louvor e Arte 2012 de 22 a 28 de Janeiro
Inscrições Abertas à partir de 6 de Outubro
Local: Espaço Evangélico Tenda de Davi - Cachoeiras de Macacu - RJ


E aí vamos?

28 de setembro de 2011

Programão! John Piper no RJ





John Piper, pastor da Bethlehem Baptist Church, em Minneapolis estará no Rio de Janeiro dia 9 de outubro, domingo, 9h - 12h participando de um evento no Rio Centro - Barra da Tijuca.


Visitem o site: http://johnpiper.com.br/


Para participar, basta realizar sua inscrição no site! As demais informações estão lá também!


Já fizemos nossas inscrições... Esperamos encontrá-los por lá.

14 de setembro de 2011

Expulsos do Quintal

Hoje passei por uma situação um tanto cômica, que me fez refletir. Ontem a noite, um filhote de gato invadiu minha casa, e pra loucura da minha mãe que não conseguiu dormir, miou a noite INTEIRA. Ao acordar de manhã, nossa missão era expulsá-lo do nosso quintal. Água, vassoura e barulhos estranhos fizeram parte do nosso repertório(para os protetores e animais, deixo aqui avisado que não bati no animal, nem encostei nele na verdade, apenas assustei).  Depois de um esforço finalmente ele se foi, e não mais voltou. Felicidade enfim. Não teríamos mais a preocupação de um gato em casa, além do mais atraindo outros gatos. Me arrumei para ir trabalhar, e ao sair, logo ouvi um miado familiar, e comecei a procurar pelo gato, e qual não foi minha surpresa ao olhar para o chão e ve-lo preso no bueiro. Voltei pra contar pra minha mãe, e logo o sentimento pelo gato foi substituido. De intruso, para coitado, em poucos minutos.
O que posso perceber com essa situação é como somos de muitas maneira hipócritas(desculpa mãe mas só encontrei essa palavra, mas to junto nessa com a senhora...acho que a maioria de nós estamos). O gato no nosso quintal era um incomodo. Não importava o que ele estava passando, ele tinha que sair de lá. O que aconteceria depois não importava. Ele poderia morrer, que contanto que não vissemos não iriamos nos importar. Expulsar um gato indefeso e assustado de nosso quintal é entregá-lo as incertezas do mundo, e praticamente a morte. Porém, ao vermos o mesmo gato sofrer morrer (se não vissemos estaria tudo bem) sai a hipocrisia, e falamos "Coitadinho", esquecendo que fomos nós que o expulsamos de nosso quintal.
Isso, obviamente é uma figuração. Uma pessoa não pode ser chamada de HIPÓCRITA, só por isso. Mas, infelizmente fazemos isso com aqueles que deveríamos amar. Expulsamos os mais necessitados, e indefesos do quintal de nossas vidas. "Não importa o que vai acontecer com eles, só não quero me preocupar com um mendigo em minha casa/igreja" dizemos (talvez, não esteriorizamos, mas está lá dentro). Contanto que não vejamos o que acontece de verdade com eles, pra que me preocupar, afinal o que os olhos não veêm o coração não sente. Mas quando vemos, essas pessoas morrerem nas ruas, dormindo com seus filhos em nossas rodoviárias e pontos de onibus, sentimos uma falsa piedade. Pensamos "tadinhos", mas arrumamos desculpas tolas, dizendo "o que poderiamos fazer?". Tentamos arrumar culpados: "A culpa é do governo", "a culpa é dos mais ricos" ou até "a culpa é do capitalismo", mas nos esquecemos que fomos nós que expulsamos essas pessoas de nossos quintais, e com medo e assustadas, elas acabaram caindo no bueiro.

Douglas Lopes

29 de agosto de 2011

Atenção ao 'EU TE AMO'

Era dia 23 de dezembro, cheguei em casa do trabalho e minha mãe estava fazendo a janta.
- Oi mãe.
- Oi meu filho, como foi o trabalho?
Fui para o quarto e minutos depois ela me pergunta se eu queria jantar. Eu disse que sim. 
- Filho, você quer que eu faça um prato e leve para você no quarto? 
Eu respondo que sim.
Ela fez um prato de comida com carinho e me trouxe no quarto.  Comi - demorei até - pois falava com alguns amigos pelo computador e combinávamos de sair. Quando terminei de comer levei o prato na cozinha e voltei para o quarto. Eu ia buscar uns amigos para ver um filme em casa.
Peguei umas roupas sujas que estava no quarto para levar para o banheiro e dar uma arrumada no quarto, afinal, iria receber pessoas. Ao chegar no banheiro percebi que estava ocupado. Bati na porta.
- Mãe?
- Oi filho, estou ocupada.
- Vou dar uma saída. Posso deixar umas roupas aqui na porta pra senhora colocar no cesto?
- Pode sim.
Voltei ao quarto. Coloquei uma camiseta e peguei a chave da moto. Quando estava saindo senti vontade de me despedir da minha mãe mais uma vez. Fui ao banheiro e bati na porta.
- Mãe? Mãe?
Ela não respondia. Então ouvi um barulho meio agonizante e abri a porta. Minha mãe estava ali deitada naquele chão toda ensanguentada.
Na hora fiquei muito apavorado, sem reação. Não sabia o que fazer. Corri para a rua.
- Alguém chame uma ambulância, minha mãe está ferida. Socorro! Ajuda!
Voltei para perto dela. Ela ainda estava consciente. Dei um abraço bem forte. Eu a via coberta de sangue e tentava entender os motivos daquilo. O tempo passava e o socorro demorava a chegar.
Comecei a procurar algum ferimento para estancar o sangue e vi um pequeno corte, aproximadamente 1 cm, no lado esquerdo, entre o pescoço e o tórax. Não era um corte grande, mas foi o suficiente para acertar em cheio em sua veia Aorta.
Minha mãe começava a ficar pálida. Milhões de coisas se passando em minha mente. Eu a abracei bem forte.
- Mamãe, por que isso? Eu te amo.
- Também te amo, meu amor. Não quero morrer. – disse com a voz engasgada.
Percebi que ela não agüentaria muito até que a ambulância chegasse.
- Mãe, preste bastante atenção no que eu vou dizer. A senhora aceita a salvação de Cristo? Se arrepende dos seus pecados?
Ela tenta fixar o olhar em mim... e balança a cabeça positivamente, porque já não tinha forças para falar.
- Mamãe, a senhora aceita a Jesus como seu salvador eterno?
Mais uma vez o sim.
Fiquei ali com ela em meus braços por 23 minutos.
Ela me pediu um copo d’água. Bebeu um gole. Olhou bem nos meus olhos.
- Eu te amo, filhinho.
Foram suas últimas palavras. Ditas em meus braços.
Ela veio a óbito com um choque hemorrágico, que é quando a pessoa perde muito sangue.
O que me conforta é saber que minha mãe aceitou a Jesus dentro daqueles 23 dolorosos minutos que lhe restaram, e creio que nesse momento está na glória do Pai.
Hoje, sem minha mãe, vejo que eu era totalmente dependente dela. Por tudo que passei, nunca pensei em abandonar a igreja ou rejeitar a Deus. Sei que existem pessoas com problemas bem piores que os meus.

Deixo a mensagem aos jovens. Vocês, que tem seus pais, amem e os respeitem. Nunca deixem de dizer ‘eu te amo’, pois essas palavras fazem a diferença.

Que DEUS os abençoe!

Testemunho de Rodrigo Pacheco - Bauru - SP

Você é amado!


Sem palavras pra esse vídeo... Assistam!
Jullie Nogueira

24 de agosto de 2011

A Resposta


Amigoooooooooooooooooooooooooooooooossssssssssssssssssssssssssssss
Saudades de vocêssssss =D

Depois de algum tempo ausente, volto a este humilde lugar compartilhar um pouco do que tenho aprendido. Tenho passado por um tempo, onde tenho muitas perguntas pra Deus, e como todo bom perguntador, também quero as respostas. 

Mas será que estou preparado, e tenho buscado essas respostas?



Na maioria das vezes, somos como papagaios, que sempre falam as mesmas coisas, sem saber o que elas significam ou implicam, apenas repetimos. Mas temos o exemplo de um profeta na bíblia, que nos ensina muito sobre respostas. No livro de Habacuque, no primeiro capítulo, observamos todo o questionamento de Habacuque a Deus, e quando termina o seu questionamento, lá para o primeiro versículo do segundo capítulo ele fala:  

"Sobre minha guarda estarei, e sobre a fortaleza me apresentarei, e vigiarei, para ver o que fala comigo e o que eu responderei, quando eu for arguido" 


Ou seja, ficarei alerta, e constante ATÉ Deus me responder. Ulllllll......esse "até" é complicado, porque temos o costume do "PARA".  "Vou orar, PARA Deus me responder. Vou Jejuar PARA Deus me responder" , quando na verdade, como bons guardas vigilantes para ouvirmos aquilo que Deus tem para nos falar, devemos orar e jejuar até Deus responder, sempre constantes, para podermos ouvir quando ele falar conosco.


É isso que eu tinha pra compartilhar galerinha boa

Deus Abençõe ;)
Douglas Lopes

17 de agosto de 2011

Que letra...


Corpo de Cristo
Mãos do Redentor
Corpo de Cristo
Onde estão
As marcas dos cravos?
Onde estão
Os pés que pisaram esse chão?
Deixando a glória

Corpo de Cristo
Olhos de perdão
Corpo de Cristo
Onde estão
Os braços estendidos?
Onde estão
Os corações movidos por compaixão?
Assim como Ele foi

(REFRÃO)
Eu quero ver a tua fé em obras
Me mostre, por favor
Onde estão os frutos e eu os comerei
Quero ver o teu amor tão cantado
Teu discurso encantador sendo encarnado
Cristo em vós

Música: Corpo de Cristo
Intérprete: Diante do Trono
Composição: Ana Paula Valadão Bessa

Onde estão as obras dos que se dizem discípulos de Jesus? Daqueles que buscam seguir a Palavra, e que afirmam amar ao próximo como a eles próprios?

Onde está o amor a Deus acima deste mundo perverso?

Na graça de Deus, 
Jullie Nogueira

14 de agosto de 2011

Onde está o amor?

Esses dias enquanto caminhava para minha igreja(uma longa caminhada de meia hora rs) vi um mendigo, sentado a porta de uma outra igreja. É até um mendigo muito conhecido da área, tem problemas mentais e tudo mais. E enquanto os irmãos chegavam para o culto de domingo ele estava ali. Não acompanhei o que a igreja fez...Não sei se o acolheram ou se o expulsaram dali, ou se ele simplesmente saiu. Mas naquele momento, que eu passava ali, parecia que ele simplesmente não existia. O amor de muitos não se esfriou, porque ele simplesmente em muitos nem existiu. Como aceitar que a casa de onde deveria fluir o amor, simplesmente o retem? Onde está Cristo em nós? É fácil falar que somos a Luz do Mundo, mas o difícil é refletirmos essa luz. Jesus sempre foi de encontro aqueles que estavam na margem da sociedade. Loucos, prostitutas, mendigos, mas nós não queremos correr esse risco. Estamos confortáveis demais, recebendo nas igrejas, mas ocupados demais para oferecer. Mas a Bíblia é pontual em dizer: Aquele que não ama o irmão, não ama a Deus. E Jesus diz que aquele que não vai de encontro aos pequeninos que estão em necessidade, não o conhecem. Infelizmente, é triste dizer, mas estamos longe de Deus.


 Que o Senhor tenha misericórdia de Nós e que não sejamos apenas os que dizem SENHOR, SENHOR

Douglas Lopes

20 de julho de 2011

Rodolfo Abrantes no Programa Altas Horas

É preciso coragem pra mudar de vida e assumir diante de todos quem você passou a ser... Será que nós estamos nos escondendo do mundo ou mostrando que Jesus faz a diferença em nós?

Jullie Nogueira

13 de julho de 2011

Medo de anestesia



Há alguns meses cortei o pé e precisei de pontos. E o que vem antes disso? Anestesia. Não preciso descrever muito a angústia de ter aquela agulha bem embaixo no meu pé. Doeu demaaaais rs. Mas, foi para uma causa maior. Se eu não tivesse passado por isso eu provavelmente teria sentido muito mais dor com os pontos que tomei. O fato é : eu faço parte de uma maioria que tem um certo "pânico" de agulhas. Chega a ser comum... Ninguém gosta de sentir dor... ninguém gosta de sofrer. Porém nenhum de nós gostaria de fazer uma cirurgia (por exemplo) sem estar anestesiado. Não gostaríamos de uma dor maior conseqüente do medo se uma dor menor. E essa é a questão.

Depois da anestesia, nós passamos a ser "os mais corajosos". Encaramos qualquer coisa... porque temos a convicção de que não sentiremos dor. Então eu percebi que essa atitude se repete em todas as áreas das nossas vidas.
  • Muitas vezes não queremos estudar... porque é chato, porque cansa! Mas depois do estudo, as provas parecem simples (na maioria dos casos kkkkkk)
  • Outras vezes temos medo de dar o primeiro passo numa relação, mas depois disso, percebemos como é bom ter pessoas ao nosso redor.
  • Ou então, mais importante ainda, Deus nos prova e fraquejamos, temendo a dor ou o sofrimento que virá.
O medo é o sentimento mais perigoso que podemos ter. Dele vem a dúvida, a insegurança, o comodismo... Não podemos ter medo de sofrer... Jesus nos garantiu que iríamos sofrer diversas vezes durante os Evangelhos. Mas assim como a anestesia, é uma dor passageira. Até porque não pertencemos a este mundo e tudo o que fazemos deve ser direcionado à nossa vida eterna. Não  queremos sofrer eternamente com a dor. Assista ao vídeo abaixo... Completa o post e abre um pouco nossos olhos. Precisamos dessa consciência.

John Piper - Você irá Sofrer


Na paz de Cristo,

Jullie Nogueira

10 de julho de 2011

Salmo da TV



A Tv é o meu pastor: Nada me faltará. Ela me faz repousar no sofá, e tenta afastar-me da fé . Ataca-me a alma . Guia-me pelas veredas das novelas com triângulo amoroso, adultério,fornicação, sexo e violência: por amor do patrocinador.

Ainda que ouça alguns conselhos e ouça uma mensagem pastoral, não haverá interrupção, Porque a TV está comigo, Seu Cabo e Controle Remoto me consolam. Ela me prepara uma mesa de comerciais na presença de meu mundanismo; Unge-me a cabeça com o big brother, com o humanismo e consumismo; Meu cérebro se transborda de lixo.

Preguiça e ignorância certamente me seguirão todos os dias da minha vida,E habitarei em casa olhando a TV para todo o sempre. Na angustia, na dor, na dúvida, no desespero, na doença: ficarei perdido (a), com crise! Novamente.

(Autor Desconhecido)


A TV aprisiona e a Palavra de Deus liberta.


E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará (João 8:32)

Texto retirado do blog Papo Cristão: http://www.papocristao.com/

3 de julho de 2011

Voilà - Adoração

Olá pessoas... deixo pra vocês hoje um vídeo bem interessante! Faz tempo que não falamos especificamente sobre ADORAÇÃO aqui no PJ, então assistam um pouco de nossa amiga Kim Walker falando sobre essa palavra tão importante e vital para nós. Segue o vídeo:


  • Será que a conexão com Deus tem sido a coisa mais importante em nossas vidas?
  • Pensamos nEle nos pequenos momentos dos nossos dias?
  • Dependemos de que outras pessoas (ministros ou pastores) nos induzam a "adorar"?
  • Será que temos esperado apenas por congressos, grandes encontros ou retiros espirituais para nos conectarmos com Ele?
Não espere por músicas ou qualquer incentivo!
Mantenha viva a sua conexão com Deus
Até a próxima,
Jullie Nogueira

28 de junho de 2011

Vencendo as Batalhas

"Venceu a batalha, mas não venceu a guerra!" Quem não conhece essa frase? Quando alguém tem uma "derrota" na sua vida fala isso, e é até uma frase meio vingativa. Na nossa vida cristã podemos usar essa frase também, mas de uma maneira diferente. Todos nós já vencemos a GUERRA, através do sacrifício de Cristo somos mais que vencedores. Mas, ainda existem muitas batalhas até o final da guerra(o fim dos tempos) pra serem travadas. Mas apesar de termos vencido a guerra, não quer dizer que chegaremos até o final dela, porque a batalha pode matar, e esse deve ser o nosso cuidado. As batalhas espirituais que enfrentamos, se não vencidas podem matar a nossa Fé, a nossa confiança em Deus, a nossa esperança, a nossa vida espiritual, nos impedindo de chegar até o final da guerra e receber a Coroa da Vida. 
Por isso permaneça...Não deixe a ansiedade entrar no seu coração pois ela pode desviar o seu foco de Deus. Sempre escolha confiar e esperar. Sempre tenha em mente que cada dia que passa, se você o busca, você está mais perto dele. Por mais que não sinta, ou o veja, escolha confiar em suas promessas e na sua palavra e se entregar a ele. Fuja do Pecado, fuja das tentações. Se vier no teu coração o sentimento de que você não vai conseguir, entrega pra Deus na hora, não alimente. Louve ao Senhor, se alegre no Senhor, espere no Senhor, porque "Desde a antiguidade não se ouviu, nem com ouvidos se percebeu, nem com olhos se viu um Deus, além de ti. que trabalhe para aquele que nele espera."
Entregue sua vida a Deus, busque-o e deixe ele trabalhar em você.

Seu Companheiro de Batalha

Douglas Lopes

23 de junho de 2011

Filhos Mimados

"E, para que me não exaltasse pelas excelências das revelações, foi-me dado um espinho na carne, a saber, um mensageiro de Satanás, para me esbofetear, a fim de não me exaltar. Acerca do qual três vezes orei ao Senhor, para que se desviasse de mim. E disse-me: A minha graça te basta. porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza..." 2Coríntios13.7-9

Hoje, nas igrejas vemos a repetição(cansativa) de uma mesma história.  VITÓRIA. Parece que não existe outra coisa. Não sei o caso de vocês, mas comigo é frequente. Não é uma igreja que vou, são todas! Sem contar as músicas. "Deus vai te dar, você vai receber, receba, receba, recebaaaaaaaaaaaaaaaaa.... ".   Não duvido que EM JESUS, somos mais que vencedores, que Ele me garante a vitória(papo pra um outro post). Porém, da maneira exaustiva como isso é pregado hoje pela igreja, não são mais gerados filhos obedientes, mas filhos mimados. "Crianças" que não estão dispostas a abrir mão, não estão dispostas a não ganhar, porque Deus vai dar tudo que elas sonharam, porque Deus vai fazer TUDO o que elas querem se elas forem fiéis(lê-se dar dízimo e ofertas e ir em campanhas). Pode observar.


Porém, as coisas não funcionam assim. Deus não nos dá tudo o que pedimos ou o que sonhamos. Deus nem sempre cura, Deus nem sempre dá o que esperamos. E aí, como filhos mimados, não preparados por nossos líderes para receber um NÃO de Deus, agimos como crianças pirracentas. "Deus não me ama!", "Por que fez isso comigo?" ficamos magoadinhos e até nos afastamos. Muitas vezes por não receber o que queremos a nossa fé se abala.
Com quem poderíamos aprender essa lição melhor do que com o nosso querido amigo Paulo. O cara tinha "alguma coisa"(o tal espinho que não sabemos o que é) que ele pediu pra Deus tirar dele. Libertá-lo daquilo. E o que Deus falou?? NÃO... Como assim? Paulo não tinha fé? O cara tinha um "mensageiro de Satanás" pra pertuba-lo, e o cara não precisava ir num culto de libertação, porque Paulo era o próprio "culto de libertação"(sentido figurado tá gente). 


Deus quer pessoas que estejam com Ele, doentes(física e espiritualmente), feridas, com dor, pobres, com dívidas, com todo mal imaginável e digam "DEUS, SUA GRAÇA ME BASTA". Não digo que não devam pedir, mas não sejam pidões mimados, mas filhos amáveis e obedientes. Dispostos a receber NÃO e a fazer aquilo que não querem,abrindo mão daquilo que querem, por obediência a Deus.

Largando as coisas que para trás ficam, buscando o Alvo!

Douglas Lopes

22 de junho de 2011

Pense no Alto

"Se o seu olho direito o fizer pecar, arranque-o e lance-o fora. É melhor perder uma parte do seu corpo do que ser todo ele lançado no inferno.
E se a sua mão direita o fizer pecar, corte-a e lance-a fora. É melhor perder uma parte do seu corpo do que ir todo ele para o inferno." Mateus 5. 29-30



Jesus nos fala de forma bem clara nesses versículos. E a mensagem que Ele nos passa é a seguinte: Nada que nós consideramos importante nesse mundo vale mais que a eternidade. Esse é um conceito que, como cristãos, devemos aplicar em tudo nas nossas vidas. 
Não diga que é loucura largar as coisas assim. Deus é tudo o que precisamos pra viver, Ele é fiel e nos supre quando fazemos a vontade dEle. Quando tomamos uma atitude simplesmente por amá-Lo mais que todas as coisas cumprimos o primeiro mandamento (Marcos 12.30).
Ninguém que enxerga aceitaria se tornar cego, muito menos perder uma mão. Mas preste atenção no que Jesus disse: "É melhor perder uma parte do seu corpo do que ir todo ele para o inferno."

Devemos pensar na vertical (nas coisas do alto), e não na horizontal (no mundo ao nosso redor). "Mantenham o pensamento nas coisas do alto, e não nas coisas terrenas. Pois vocês morreram, e agora a sua vida está escondida com Cristo em Deus." Colossenses 3.2-3


O pecado é aquilo que desagrada a Deus, e por amarmos a Ele sobre tudo, escolhemos não pecar. Desta forma, quando você perceber o pecado...
  • Diga não ao seu chefe para não desagradar a Deus;
  • Termine um namoro para não desagradar a Deus;
  • Desligue sua TV para não desagradar a Deus;
  • Desista de uma carreira para não desagradar a Deus;
  • Não negue ajuda para não desagradar a Deus;
  • Dê um tempo na internet para não desagradar a Deus;
  • Se afaste de alguém para não desagradar a Deus;
  • Mas ame-O sobre todas as coisas.
Se estar neste mundo é ser moldado para a eternidade, vivamos então para alcançar a eternidade!

Buscando amá-Lo,
Jullie Nogueira

21 de junho de 2011

Lady Gaga - Análise em Judas

Clipe da música 'Judas' legendado



Lançado com bastante estardalhaço, o vídeo de Lady Gaga para a música Judas causou mais uma polêmica e confirmou todas as teses e teorias anteriores sobre a cantora e a indústria da música. Judas mostra basicamente a mesma temátia de análises anteriores, como as de "Alejandro", por exemplo. O tempo todo, mostra-se zombaria, blasfêmias e uma renúncia do puro e sagrado para algo ruim e perverso. O clipe também tenta fomentar a tese de que jesus foi apenas terreno e teve um relacionamento conjugal com Maria Madalena (difundido pelos livros de Dan Brown). Poucos sabem que essas teses fazem parte de uma agenda que tenta remover o nome de Jesus da vida e mente das pessoas para que o caminho para outras coisas fiquem mais fáceis.


Assista ao vídeo:







Observe a Letra da Música:

Referência a Satanás, um rei sem coroa:
Eu vou derrubá-lo
Eu vou derrubá-lo, derrubá-lo
Um rei sem coroa
Um rei sem coroa


Zombaria contra Maria Madalena:
Eu sou apenas uma Santa Idiota, oh baby, ele é tão cruel
Mas eu ainda estou apaixonada por Judas, baby
Eu sou apenas uma Santa Idiota, oh baby, ele é tão cruel
Mas eu ainda estou apaixonada por Judas, baby


Apologia ao satanismo:
Eu jamais poderia amar um homem tão puramente
Até mesmo a escuridão perdoou seus modos perversos


A escolha de Gaga:
Eu quero amá-lo, mas algo me afasta de você
Jesus é a minha virtude e Judas é o demônio a quem recorro
A quem recorro
Precisa falar mais alguma coisa?
 


Matéria retirada do colega blogger: http://danizudo.blogspot.com/


Análise Completa no blog Danizudo clique aqui

14 de junho de 2011

A Menina que eu pedi ao Senhor

Para os dia dos namorados(meio atrasado) eu posto essa música. Que queles que já encontraram a Menina que pediu ao Senhor, que possa se alegrar na fidelidade dele, e aqueles que ainda esperam, esperem porque ele é fiel!! Espere, porque um dia você pode cantar essa música para alguma menina e dizer, "Você é a menina que eu pedi ao Senhor"


Curtam


Douglas Lopes

Parecido com Jesus - Ministração Festa de Natal Cidade Batista









Esses vídeos são de nossa primeira (e por enquanto única kkkk) ministração. Aconteceu na Festa de Natal da Cidade Batista, com uma banda improvisada (Eu e Jullie kkk) e com a Melissa solando.  

Deus Abençõe

Douglas Lopes

9 de junho de 2011

Vanessa, Exemplo de Vida...

Vanessa é um grande exemplo para muitos crentes hoje. Assista e saiba porque!
                           "A carne é fraca né...tá na palavra" rsrsrsrs

Está rindo é?? Tem certeza que você não é mais um(a) Vanessa??


Abre o Olho Crente



31 de maio de 2011

Jesus foi ao inferno?


Há duas passagens no Novo Testamento que, tomadas de certa forma, pareceriam indicar que Cristo desceu ao inferno. Uma está em Efésios 4:9, onde é dito que Cristo desceu às partes mais baixas da terra. Isso provavelmente significa que ele desceu à terra, que é as partes mais baixas. O “da” ali não significa que ele estava afundando na terra. Assim, não penso que o texto garanta a interpretação que ele desceu ao inferno. 
O outro texto é 1 Pedro 3:18-20, onde é dito que Cristo foi pregar aos espíritos que agora estão em prisão. Isto é, eles tinham morrido – tendo vivido nos dias de Noé – e estão agora em prisão; e Cristo foi pregar a eles. Alguns tomam isso como significando que entre a Sexta Feira da Paixão e o Domingo da Ressurreição, Cristo desceu ao inferno e pregou o evangelho ali. Mas tampouco penso que esse seja o significado desse texto. Acredito que ele significa que, quando essas pessoas estavam vivas nos dias de Noé, o Espírito 
de Cristo pregou a eles através da pregação.

Assim, minha conclusão é que não existe nenhuma base textual para 
crer que Cristo desceu ao inferno. De fato, ele disse ao ladrão sobre a cruz: “Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso”. Essa é a única pista que temos quanto ao que Jesus estava fazendo entre a morte e a ressurreição. Ele disse, “Hoje – na tarde dessa Sexta, após estarmos mortos – você e eu estaremos no Paraíso juntos”. Não penso que o ladrão foi ao inferno e que o inferno seja chamado Paraíso. Acredito que ele foi para o céu, e que Jesus 
estava ali com ele. Dessa forma, eu não digo aquela frase “ele desceu ao inferno [hades]” quando recito o Credo Apostólico. Estude você mesmo e veja se encontra outros fundamentos para tal afirmativa. Quanto a mim, diria que o fundamento para essa sentença particular no Credo Apostólico é,biblicamente falando, muitíssimo fraco.

Por John Piper
Tradução:Felipe Sabino de Araújo Neto


27 de maio de 2011

O problema é lembrar!

Após um tempo de desgaste e fraqueza espiritual, onde dá pra "sobreviver" empurrando a vida com a barriga, não levando tão a sério os compromissos que eu já tinha antes... Quando não faz tanta diferença a miséria de tempo que separo para fingir que tenho comunhão com Deus (oração), e vive-se um dia após o outro pedindo que Deus tome uma atitude por mim, quando sou eu quem na verdade precisa fazer alguma coisa... só não sei por onde começar...!

"Lembra-te, pois, de onde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras;" Ap 2.5a


O problema é lembrar aonde caímos... essa pode ser a descrição da vida de muitos que um dia forma fervorosos e hoje não mais. Será que vale a pena viver o resto dos dias assim? Precisamos de revelações divinas para mostrar exatamente onde nossos corações deixaram de arder por Jesus?

Quando perdemos algo no caminho de casa, voltamos o trajeto, repetindo os passos até encontrar... Talvez a resposta esteja em parar e refletir sobre o caminho que temos percorrido até agora, para encontrarmos o que perdemos. Reencontrar o 1º amor.


Melissa Augusto

25 de maio de 2011

Homofobia - Um esclarecimento Necessário

A palavra homofobia está na moda. No mundo inteiro discute-se a questão do homossexualismo. Em alguns países já se aprovou a lei do casamento gay. Aqui no Brasil, tramita no congresso um projeto de lei (PL 122/2006), que visa a criminalização daqueles que se posicionarem contra a prática homossexual.
O assunto que estava adormecido, em virtude de firme posição evangélica contra o referido projeto de lei, mormente na efervescência da campanha política de 2010, ganhou novo fôlego com a nova proposta da senadora Marta Suplicy (PT-SP), que pleiteia a reclusão de cinco anos, em regime fechado, para quem se posicionar publicamente contra o homossexualismo. Diante desse fato, quero propor algumas reflexões:
Em primeiro lugar, esse projeto de lei fere o mais sagrado dos direitos, que é a liberdade de consciência. Que os homossexuais têm direito garantido por lei de adotarem para si o estilo de vida que quiserem e fazer suas escolhas sexuais, ninguém questiona. O que não é cabível é nos obrigar, por força de lei, concordar com essa prática. Se os homossexuais têm liberdade de fazer suas escolhas, os heterossexuais têm o sagrado direito de pensar diferente, de serem diferentes e de expressarem livremente o seu posicionamento.
Em segundo lugar, esse projeto de lei cria uma classe privilegiada distinta das demais. O respeito ao foro íntimo e à liberdade de consciência é a base de uma sociedade justa enquanto a liberdade de expressão é a base da democracia. Não podemos amordaçar um povo sem produzir um regime totalitário, truculento e opressor. Não podemos impor um comportamento goela abaixo de uma nação nem ameaçar com os rigores da lei aqueles que pensam diferente. Nesse país se fala mal dos políticos, dos empresários, dos trabalhadores, dos religiosos, dos homens e das mulheres e só se criminaliza aqueles que discordam da prática homossexual? Onde está a igualdade de direitos? Onde está o sagrado direito da liberdade de consciência? Onde o preceito da justiça?
Em terceiro lugar, esse projeto de lei degrada os valores morais que devem reger a sociedade. O que estamos assistindo é uma inversão de valores. A questão vigente não é a tolerância ao homossexualismo, mas uma promoção dessa prática. Querem nos convencer de que a prática homossexual deve ser ensinada e adotada como uma opção sexual legítima e moralmente aceitável. Os meios de comunicação, influenciados pelos formadores de opinião dessa vertente, induzem as crianças e adolescentes a se renderem a esse estilo de vida, que diga de passagem, está na contramão dos castiços valores morais, que sempre regeram a família e a sociedade. O homossexualismo não é apenas uma prática condenada pelos preceitos de Deus, mas, também, é o fundo do poço da degradação moral de um povo (Rm 1.18-32).
Em quarto lugar, esse projeto de lei avilta os valores morais que devem reger a família. Deus criou o homem e a mulher (Gn 1.27). Ninguém nasce homossexual. Essa é uma prática aprendida que decorre de uma educação distorcida, de um abuso sofrido ou de uma escolha errada. Assim como ninguém nasce adúltero, de igual forma, ninguém nasce homossexual. Essa é uma escolha deliberada, que se transforma num hábito arraigado e num vício avassalador. Deus instituiu o casamento como uma união legal, legítima e santa entre um homem e uma mulher (Gn 2.24). A relação homossexual é vista na Palavra de Deus como abominação para o Senhor (Lv 18.22). A união homossexual é vista como um erro, uma torpeza, uma paixão infame, algo contrário à natureza (Rm 1.24-28). A Palavra de Deus diz que os homossexuais não herdarão o reino de Deus, a não ser que se arrependam dessa prática (1Co 6.9,10). Porém, aqueles que se convertem a Cristo e são santificados pelo Espírito Santo recebem uma nova mente, uma nova vida e o completo perdão divino (1Co 6.11).
Hernandes Dias Lopes
Post retirado do Blog Eu Escolhi Esperar

22 de maio de 2011

Sobre os frutos...

“Assim toda a árvore boa produz bons frutos, e toda árvore má produz frutos maus. Não pode a árvore boa dar maus frutos, nem a árvore má dar bons frutos.” Mateus 7.17, 18.
A árvore boa se conhece pelos frutos. A árvore boa produz frutos bons e a arvore ruim produz frutos ruins. Simples assim! Infelizmente não tão simples.
Por muito tempo baseava a maneira como via os crentes dentro da igreja dessa maneira.Árvore boa é aquela que produz bons frutos, ou seja crente verdadeiro é aquele cuja as obras são “maneiras”, são bonitas. Crentes não tão bons assim, não tem obras tão legais.
Talvez não só eu mas muitas pessoas lidam com esse tipo de visão, mas uma visão puramente exterior de toda a situação. Olhamos os frutos bonitos, mas não nos preocupamos se eles são frutos comestíveis. São bonitos, mas talvez sejam azedos, ruins, não tão desenvolvidos assim, podres por dentro, com bichos. Enfim, o fruto bom não é aquele lindo, mas é aquele que é comestível. Pode ser não tão apreciado, mas ele é comestível, ele alimenta, é gostoso.
Mas então o que seria um fruto comestível?
Não adianta apenas proclamarmos o nome de Cristo, se não vivemos o que falamos. Não adianta fazer tantas coisas se não vivemos o Evangelho do amor, que deveria ser a nossa motivação em todo fazer. Uma palavra sem uma vida com Cristo, sem uma caminhar com Cristo,sem uma busca por Cristo de nada adianta. É só uma palavra, que entra e sai facilmente pelos ouvidos. Ao falar de algo que não vivemos, não temos nenhuma autoridade. Nossas motivações para falarmos as pessoas, se tornam simplesmente a glória, a vaidade, a exaltação do meu conhecimento, que são os bichos no fruto que muitas vezes não vemos.  Frutos bonitos, nem sempre são frutos bons. Será que as pessoas vem até você para comer dos frutos comestíveis da sua vida?
Pensemos nisso....

No Amor de Cristo, e no computador da minha mãe!
Douglas Lopes

13 de maio de 2011

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

DESIGN BY:


Blog desenvolvido por Isabela Cacique.